quinta-feira, 14 de junho de 2012

DEDICATÓRIA: AOS QUE ME BLOQUEARAM!

Dos três livros técnicos que escrevi, o primeiro que publiquei foi dedicado à memória do meu Pai porque, apesar de médico, devo-lhe o entusiasmo pela matemática; o segundo foi dedicado à minha Mulher por ter criado o ambiente que me permitiu recomeçar a trabalhar, após um período de terríveis dificuldades familiares.

É evidente que, nos prefácios dos livros, menciono também as numerosas pessoas a quem tenho o dever moral de agradecer pelo apoio que direta ou indiretamente me deram.

Ando agora a hesitar quanto à dedicatória do terceiro que terminei recentemente e vai ser publicado em breve. Estou a ponderar dedicá-lo AOS QUE TENTARAM BLOQUEAR O MEU TRABALHO. Assim mesmo! Porquê?

Porque ao fazê-lo, estimularam-me a prosseguir, criaram em mim uma espécie de desejo de os vencer, mostrando-lhes que, embora tenham podido atrasar os meus planos, não conseguiram evitar que eu os levasse a cabo. Lembro-me de ter lido algures que "quanto mais se persegue um homem mais ele corre". Comigo, isso sempre aconteceu.

Reconheço assim que devo alguns dos meus triunfos em parte à adversidade que me foi criada. É neste sentido que estou grato também aos que me bloquearam.

Aceito naturalmente que me perguntem: -- "Então se lhes deves gratidão, que fizeste para os recompensar?" A resposta é simples: ajudei-os a evoluir como pessoas, ensinando-lhes que tentar bloquear os outros é uma atitude pateta que pode não resultar e até ter efeito contrário ao que eles pretendem.

0 comentários: