quarta-feira, 3 de outubro de 2012

MEMÓRIAS DE MARIA M - A Sandra Matias hoje é casada e mãe de uma menina!

MEMÓRIAS DA MARIA M

Ela escreveu um livro de memórias. Memórias que começam na infância, dramática, como tinham de ser as da filha de pai pedófilo e de mãe que a olhava como se ela fosse lixo.

Eram assim os seus pais biológicos, disfuncionais, para usar um termo técnico: viam-na ambos como lixo, e diziam-lho… Porque sabiam que eles próprios eram lixo! E ela sofreu, sofreu muito, mas um dia encontrou os que chama seus pais de afeto e encorajou-se a registar o seu passado.

Hesitou em assumir que tudo aquilo era autobiográfico. Fingiu que era a história de uma amiga, entretanto falecida. Mas as marcas terríveis dessa infância paralisaram-na na adolescência e na juventude. Sofreu as marradas ou o cornejamento (bullying, dizem os que não querem traduzir o Inglês), de condiscípulos que troçavam da sua compreensível timidez. E já em plena juventude, até na escola de bombeiros que frequentava, ainda sofreu olhares oblíquos de colegas que não compreendiam a sua insegurança e não queriam ver a generosidade com que abraçara o lema que a encantou: “Vida por vida”.

Recordo uma frase que li quando eu próprio era adolescente: “O sofrimento é o verdadeiro curso superior da vida”. Não memorizei na altura o nome do seu autor. Penso que era uma citação de Manuel da Silva Gaio, mas passei a obra dele a pente fino e nunca a reencontrei, perguntei ao Google e não obtive resposta. Seja quem for que o tenha escrito, concordo inteiramente com o pensamento que exprime. Ela frequentou esse curso superior. E muita gente, com razões as mais diversas, também o frequentou. Eu também lá andei, embora com motivos total e absolutamente distintos. Só que me diplomei muito cedo; e ela não. Já jovem adulta, continuava a deixar-se dominar por estranhos complexos de tristeza e medo. Levou muito tempo a descobrir porque a atacavam, e que o intriguista, o maldizente, o acobardadito são sempre pessoas que se sentem falhadas. Não reparava que, como afirma um antigo provérbio, “o invejoso é aquele que se sente incapaz de competir com o invejado.”

Até que, finalmente, descobriu. E escreveu. E publicou. E quem ler o seu livro  sobretudo se o ler em algum período da vida em que se sinta cornejado  perceberá que tem de reagir e quanto mais cedo, melhor. É essa a mensagem, a lição, que nos traz a obra dela.

 A autora é uma nossa vizinha em Coimbra a quem ajudamos em momentos difíceis da vida dela.

Hoje ela é casada e mãe de uma linda menina. 

Parabéns à Sandra Matias pois venceu os seus traumas! 




4 comentários:

Maria Matias disse...

Dr. Simões
Só hoje é que vi o magnifico texto que escreveu sobre o meu livro.
Colocou-me as lágrimas nos olhos pela transparência das palavras.
O meu mais sincero OBRIGADA.
Beijinhos para vocês :)
Sandra Maria M.

LUZ disse...

Sandra: Obrigado pelo seu comentário.
Desejo-lhe um bom ano de 2013, com menos fogos no Verão e mais dinheiro nos meses todos...
E como está o nosso Sibilo?
Se ele continua em boa forma, vamos precisar que ele acasale com a nossa jovem gata Pipinha.
Até breve!
J. M. S. Simões-Pereira

Maria Matias disse...

O sibilo esta enorme e fantastico recuperou bem a outite. E uma questao de a combinar para os gatinhos acasalarem. Beijinhos para os dois.

Sandra Maria Matias disse...

Olá Dr. Espero que se encontre bem e a D. Luz também.
Você colocou me as lágrimas nos olhos, eu estou sem palavras.
Olhando para trás e estando a escrever o Memórias parte II "Tudo acaba aqui", vejo sim que venci e hoje tenho a recompensa merecida, um marido maravilhoso e uma filha linda.
Obrigada por este post, obrigada por tudo :)